Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leituras Improváveis

- baseado num diálogo entre surdos e mudos -

Leituras Improváveis

- baseado num diálogo entre surdos e mudos -

Por amor à língua e à literatura, de Manuel Monteiro

Julho 10, 2024

 

esparta.jpg

Laconismo

A relação entre filologia e História tem laços estreitos.

Lacónico: «Deve tratar-se de reviviscência culta e moderna do sentido do adjectivo grego lacōnikós, "da Lacónia, cujos habitantes eram de falar sóbrio".» (Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado.)

Laconismo: «velho hábito imputado» aos homens da Lacónia. Tudo neles era «breve, conciso, na exposição oral ou escrita». (Dicionário de Curiosidades Etimológicas, de A. Mauricéa Filho.)

Eis uma fascinante e elucidativa explicação histórica: «[A] disciplina [dos habitantes da Lacónia, onde estava localizada Esparta], neste caso, mantinha-se através da obediência, e não da contestação. Essa forma de comunicação era ensinada desde cedo às crianças espartanas. Era também um meio de impedir que o inimigo conseguisse muitas informações. [...] Há uma história que exemplifica bem a postura dos lacónicos espartanos.

Quando Alexandre Magno, rei da Macedónia, estava invadindo a Grécia, ao cercar a cidade de Esparta, enviou uma carta com os seguintes dizeres aos habitantes:

 "Se não vos renderdes imediatamente, invadirei as vossas terras. Se os meus exércitos as invadirem, irão pilhar e queimar tudo o que vocês mais prezam. Se eu marchar sobre a Lacónia, arrasarei vossas cidades." A resposta veio dias depois. Quando Alexandre abriu a carta, surpreendeu-se. Estava escrito: "Se." »

Duas letras que revelam e condensam o espírito de guerra, determinação e concisão de Esparta.

excerto de Por amor à língua e à literatura, de Manuel Monteiro (Editora Objectiva)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D